Mental Coaching - Preparação Psicológica para Ambientes Competitivos

Artigo publicado no livro Psique 3.0 (Omniscriptum).


A prática do Mental Coaching vem crescendo nos últimos anos, em diversos setores, tais como, nas empresas, na vida particular, e, também, no esporte. De forma surpreendente, o que antes já tinha uma grande aderência no campo empresarial ganhou muita utilidade  no segmento da educação física.

Este movimento cresceu na medida em que o coaching também cresceu, no Brasil e no mundo. E dentre diversas correntes de trabalhos, educativos e motivacionais, promovidos pelas instituições credenciadas, as práticas de meditação e de hipnose ganharam demanda comercial nos temários de cursos, palestras, e, propriamente, em processo de coaching.


Em sinergia com o crescimento do coaching, países como o Brasil, passaram a desmistificar tais práticas, bem como a da hipnose, de forma a compreendê-la melhor, sobretudo, seus aspectos fisiológicos no corpo e na mente humana. Em um contexto geral, a hipnose é a ocidentalização da meditação oriental, com novos modelos de transe. Nos Estados Unidos, o modelo de Hipnose Ericksoniana, do psicanalista Milton Erickson (1901-1980) revolucionou as terapias, relacionadas, por exemplo, à eliminação da dor, em pacientes norte-americanos, no pós-guerra do Vietnam. Muitos pacientes passaram pela meditação guiada de Milton Erickson.




A prática da Hipnose Ericksoniana ganhou ainda mais  força nos Estados Unidos porque, no decorrer de sua prática, a neurociência, por sua vez, fez descobertas revolucionárias sobre o cérebro humano, que foram, de fato, ao encontro da prática Ericksoniana. Tal como, a constatação de que o nosso cérebro não faz distinção entre o que é a realidade e a irrealidade.


Além de o cérebro não saber a diferença entre o que é real e o que é irreal, - o que é mundo concreto e o que é imaginação, se fizermos um treinamento mental, com as técnicas corretas, - sabendo introduzir os sentidos humanos, para uma mentalização/visualização Ericksoniana, podemos não apenas fazer nosso cérebro acreditar que a cena imaginada esteja acontecendo, como, também, gerar sinapses relativas, que formam um caminho temporal de memória. Portanto, para o nosso cérebro, tal cena imaginada aconteceu. Todos estes fenômenos foram observados em experimentos científicos.


Historicamente, muitos autores consagrados,  já acreditavam nesta espécie de mecânica mental.  O autor do clássico livro, O Poder do Subconsciente, o Dr. Joseph Murfh (1898-1981), assim como, outros pensadores, já citaram diversas práticas semelhantes, que podem ser indicadas como Ericksonianas. Técnicas, por exemplo, como a que é chamada de ''tela mental', ou cinema mental, como método para ‘’calibrar a mente’’.


O livro o Poder do Subconsciente, Joseph Murfh cita: ‘’É preciso salientar que o subconsciente materializará qualquer imagem mantida na mente e sustentada pela fé: age como se fores, e serás’’. "O método que acabo de descrever é frequentemente chamado de ‘’método do cinema mental’’. Recebo inúmeras cartas de leitores ou de pessoas que compareceram em minhas palestras, falando dos resultados maravilhosos que obtiveram com esta técnica’’.

(Joseph Murfh, Livro O Poder do Subconsciente).


Outro grande autor, Napoleon Hill, que dedicou sua vida pesquisando as causas de sucesso entre grandes empreendedores do mundo, destacou em seus livros o poder da mente no processo de concretização de nossos sonhos e ideais financeiros: "Ao visualizar, com os olhos fechados,  o dinheiro que pretende acumular, veja-se prestando o serviço ou entregando a mercadoria que deseja dar em troca desse dinheiro. Isto é importante. Agora seu subconsciente começa a trabalhar. Veja-se já de posse do dinheiro''. 

(Napoleon Hill, Livro Quem Pensa Enriquece).


Este modelo, quando guiado por um profissional,  pode trabalhar em seu praticante,  a visualização de qualquer sonho ou objetivo, pessoal ou profissional. Sobretudo, sua prática, tem o poder de ressignificar muitas crenças limitantes, e, ao mesmo tempo, inserir novas crenças evolutivas. Ainda pode, também, influenciar em diversas curas psicossomáticas no organismo humano, de acordo com a suscetibilidade de cada um. Quanto mais este processo for praticado de forma continuada, como modelo de Mental Coaching, maiores podem ser os resultados, seja em apenas uma pessoa ou em uma grande equipe. Nosso cérebro aprende através de 3 principais formas: repetição, modelagem e emoção. O Mental Coaching, com uso do modelo Ericksoniano, trabalha estas 3 formas.



A Hipnose Ericksoniana  se assemelha muito com a meditação tradicional, podendo ser praticada por um terceiro, como orientador do processo de aprofundamento psíquico, mas, também, em pouco tempo, pode ser praticada pela própria pessoa. Mas, para que o processo seja eficiente, é preciso ver, ouvir e sentir, no tempo presente, as mesmas sensações que iremos vivenciar em um tempo futuro. É fundamental introduzirmos, o máximo que conseguirmos, os nossos sentidos (audição, olfato, paladar, visão, tato) durante todo o processo meditativo. O objetivo é gerar os agrupamentos sinápticos, relativos aos pensamentos que foram mentalizados. Se imaginarmos/plasmarmos de forma plena e concentrada, é possível gerarmos as sinapses cerebrais, de maneira bem semelhante a de uma situação real.

Quando utilizada como ferramenta de Mental Coaching, a diferença entre este formato e a Hipnose Ericksoniana tradicional, é que, no modelo original, o conteúdo imaginativo é simulado apenas para nos retirar, mentalmente, por um determinado tempo,  do lugar supostamente estressante em que estamos, assim como o exemplo de Milton Erickson e seus pacientes. Ao retornarmos deste transe leve, estamos mais calmos e com menos dor. Já, no modelo de Mental Coaching, que, por sua vez, foca em preparação psicológica para ambientes competitivos, o ensaio mental visualiza uma situação competitiva futura, que, possivelmente, acontecerá na realidade. Neste caso preparamos nossa mente, tanto no quesito emocional quanto racional, para um futuro que iremos realmente vivenciar, bem como ocorre em competições esportivas.

Um jogador de futebol, por exemplo, pode fazer sua visualização, imaginando-se durante uma partida,em que ele sente seu pé na bola; ele escuta o som da torcida em torno do campo; vê todo o estádio e os jogadores em sua volta, sente seu suor e seus passos rápidos correndo em busca da bola e ao driblar um adversário, com uma jogada que fora ensaiada muitas vezes também nos treinos físicos.





Ao chegarmos no dia competitivo, real, que foi ensaiado também mentalmente, - para o nosso cérebro, este tipo de experiência já aconteceu, e, desta forma, tendemos a ficar mais preparados e a reagirmos melhor para tal situação. E quanto mais nos prepararmos psiquicamente, em sinergia com a preparação física, maiores resultados podemos obter.


Pesquisas cientificas, por exemplo, apontam que a prática da Hipnose Ericksoniana, apenas como método de relaxamento, já tem grande eficácia, mas, também, é útil para o aguçamento dos sentidos humanos, e, consequentemente, para uma maior longevidade dos nossos sentidos. No esporte, esta evolução de desempenho pode representar um movimento mais rápido durante uma prática esportiva, pelo fato daquela sinapse neuronal já estar formada no cérebro do competidor.

No Brasil, lutadores de MMA e jogadores de futebol têm demostrado um avanço significativo de desempenho, assim, como, já aconteceu, em um passado recente, com jogadores de basquete e com pilotos de corrida, nos Estados Unidos.





Atualmente, no mundo todo, há um grande mercado de psicólogos e coaches que promovem a Hipnose Ericksoniana,  para se atender diferentes necessidades. Setores diversos, desde o da psicologia esportiva até o da dramaturgia, por exemplo, têm aderido, cada vez mais, às poderosas técnicas da linguagem Ericksoniana, através de processos de Mental Coaching.


Portanto, bons exercícios mentais e excelentes performances reais!


Sobre o autor: Daniel Lascani - Palestrante e consultor empresarial, pós-graduado em Psicologia Analítica (PUC-Rio), Mental Coach e Leader Coach (IBC), Autor do Livro Psique 3.0 (OmniScriptum, Europa); Colunista da Revista Psique (Brasil) e Portal dos Psicólogos (Portugal); Professor do Creci e da Elerj; Parceiro do MENTALFUT®; Diretor do Instituto Lascani – www.institutolascani.com.br Instagram: @daniellascani

0 visualização
  • Facebook MENTALFUT
  • MENTALFUT Instagram

+55.21.99164-3674

Rua do Russel 807/4ºa – Glória

Rio de Janeiro - RJ CEP: 22210-010

Parceria Ledera Assessments

© 2019 por MENTALFUT ®

Portal administrado por MDM Assessoria em Negócios - CNPJ 04.503.806/0001-53