O controle emocional para atletas de alto desempenho

No ambiente esportivo, não há dúvidas de que o atleta de alto desempenho precisa associar comportamentos e inteligência emocional ao seu estado técnico e físico. Essa é uma premissa crescente no mundo todo, porém e infelizmente, não é a realidade de investimento que se constata no Brasil. Vale a pena conhecer as conclusões de um estudo bem elaborado por Fernanda Trevelin e Cássia Ferrazza Alves, cujo foco centrou-se na revisão da literatura existente sobre as relações entre emoções e o desempenho do atleta. O estudo foi divulgado pela Psicologia Revista (São Paulo, volume 27, n. especial, 545-562, 2018), editada pela PUC-SP a qual, entre outros objetivos, estimula a produção de conteúdos contemporâneos, especialmente afins à realidade brasileira.


Conforme resumo pelas autoras, a pesquisa foi realizada em bases de dados de artigos científicos, sendo selecionados textos com foco em psicologia esportiva. Ficou constatada uma produção predominantemente internacional, tendo sido possível identificar que a Psicologia pode contribuir na preparação de um atleta de forma que ele possa compreender e aprender a lidar com suas emoções. E ainda há uma abordagem histórica sobre Psicologia do Esporte, apontando grande interdisciplinaridade com outras áreas de estudo tais como Medicina, História, Biomecânica, Sociologia, Pedagogia e Filosofia do esporte. O conjunto integrado dessas áreas influencia e tem relação direta com avaliação emocional, saúde e bem-estar do atleta, a par do desempenho.


Do estudo, podemos inferir a importância de que, no Brasil, haja mais investimentos em pesquisa e na oferta de processos que incluam diagnóstico emocional do atleta e a consequente avaliação comportamental e emocional. Ficou evidenciado, pelas autoras, que as emoções possuem relação direta com o desempenho do atleta, devendo ser incentivado e valorizado um trabalho sustentável desde a infância, preparando os jovens para um futuro onde tudo gira em torno de extrema competição. Para muitos passa despercebido que, em geral, os atletas sofrem continuada e intensa pressão por resultados, a partir de vários tipos de relacionamentos, diretos ou indiretos.

Por exemplo, no futebol profissional (tanto masculino, como no futebol feminino) essa pressão existe por parte da torcida e dos jornalistas (nos locais de competição, em centros de treinamento, e pela mídia social e/ou tradicional). Indo além, como o atleta é ativo (patrimônio) para o clube e o empresário, há um nítido conflito no equilíbrio do tempo dedicado à rotina de treinos e jogos, por um lado, e na convivência familiar, por outro. Para lidar com esses fatores díspares, do estudo decorre a conveniência de um trabalho estruturante e técnico, lastreado em instrumentos de psicologia no futebol, valendo o exemplo também para outros esportes.


Há um tipo muito especial de interesse que se relaciona com clubes e atletas, de forma intensa e de alto impacto. São os patrocinadores que investem alto para terem suas marcas presentes em um contexto de competição, muitas vezes aplicadas nos uniformes ou em diferentes propriedades disponibilizadas pelos clubes. Esse contexto exige que os atletas e as equipes técnicas exerçam suas atividades compondo adequadamente competências, habilidades, desempenho, motivação e inteligência emocional. Do contrário, o potencial de riscos e conflitos de imagem para os patrocinadores poderá ser incalculável.


Finalizando, as autoras destacaram que “é preciso realizar um trabalho de médio a longo prazo com o atleta, acompanhando sua preparação durante os treinos, no período da competição e no pós-competição, com o objetivo de auxiliá-lo a se conhecer e a compreender seu funcionamento psíquico. Essa compreensão propicia que o atleta consiga melhorar sua tomada de decisão, as suas estratégias de enfrentamento, os fatores que podem influenciar seu comportamento durante a competição e, por consequência, tudo o mais que pode ter impacto em seu rendimento” (leia o estudo completo em https://doi.org/10.23925/2594-3871.2018v27i3p545-562).

Seja no futebol ou em qualquer outro esporte, se você nunca soube de algum instrumento de diagnóstico emocional para contribuir com a construção sustentável de um atleta, vale a pena conhecer o MENTALFUT®. Acesse o site www.mentalfut.com.br e comece a criar um novo paradigma para o desempenho de alto nível.


#MENTALFUT #Futebol #CoachingEsportivo #PsicologiaEsportiva

0 visualização
  • Facebook MENTALFUT
  • MENTALFUT Instagram

+55.21.99164-3674

Rua do Russel 807/4ºa – Glória

Rio de Janeiro - RJ CEP: 22210-010

Parceria Ledera Assessments

© 2019 por MENTALFUT ®

Portal administrado por MDM Assessoria em Negócios - CNPJ 04.503.806/0001-53